Parte G - Robótica antropocêntrica e imitativa da vida







Visão geral

    A parte G aborda alguns dos mais recentes avanços relacionados com a interação humano-robô, que vão desde a concepção de robôs biologicamente inspirados, a programação e as questões de segurança para a interação entre humanos e robôs, e a questão ética trazida pela robótica . O nosso campo de visão de futuro para a tecnologia é o salto de computadores pessoais para os robôs pessoais, em um mundo onde existem robôs e que trabalham lado a lado com os humanos. Nos últimos 50 anos, temos feito grandes progressos na área da robótica, como as partes anteriores deste manual mostram. No entanto, há ainda novas capacidades que precisam ser desenvolvidas e capacidades existentes que precisam ser melhorados para criar um mundo no qual os robôs e os seres humanos trabalhem juntos. Corpos robóticos devem ser facilmente integrados em nossos ambientes de vida.  Deve ser seguro para estar ao redor de robôs. Os robôs devem receber comandos de usuários humanos facilmente. Os robôs devem ser capazes funcionalmente. Robôs deve envolver os seres humanos para ajudar a atenuar os seus estados de erro e as incertezas das tarefas. Enfrentar esses desafios trará mais robôs à nossa visão de robótica generalizada.
    Os tópicos da G são essenciais para a criação de robôs que operam em ambientes humanamente centrados. Os capítulos abrangem biológico humano-centrado e vida-como robôs e incluem o projeto de hardware, controle (de locomoção, manipulação e interação), a percepção, interfaces de usuário, e implicações sociais e éticas para a robótica. Como tal, parte G constrói sobre todas as partes anteriores do manual. A conexão com os capítulos fundamentos de robótica (Parte A) e Estruras robóticas (Parte B), particularmente Mecanismos e Atuação (cap. 3), Sensoriamento e Estimação (cap. 4), Planejamento de Movimentos (cap. 5), Arquiteturas de sistemas e programação robóticos (cap. 8), Métodos de raciocínio de AI para robótica (cap. 9), Robôs com mãos (cap. 15), Robôs com pernas (cap. 16) e Robôs com rodas (cap. 17) são essenciais. Há também uma dependência importante do Sensoriamento e Percepção (Parte C), Manipulação e Interfaces (Parte D), e Robórica móvel e distribuída  (parte E), pois esses capítulos cobrem alguns dos algoritmos básicos e tecnologias exigidas por robôs que operam em ambientes humanamente centrados.
    A abordagem atual para a computação evoluiu naturalmente da informática, da computação móvel, da computação pervasiva, levando a computação para a interação com o mundo físico, em outras palavras, a robótica. Parte G apresenta o panorama dos avanços do campo para a criação de máquinas à nossa própria imagem, que é inteligente e obediente.
    Com esta visão geral da parte G, que agora fornecem uma breve sinopse de cada capítulo.


Cap. 56 - Robôs humanóides